Construindo um mundo melhor

Escotismo

REGRA 001 – DEFINIÇÃO DO ESCOTISMO

O Escotismo é um movimento educacional de jovens, sem vínculo a partidos políticos, voluntário, que conta com a colaboração de adultos, e valoriza a participação de pessoas de todas as origens sociais, etnias e credos, de acordo com seu Propósito, seus Princípios e o Método Escoteiro, concebidos pelo Fundador Baden-Powell e adotados pela União dos Escoteiros do Brasil.

REGRA 002 – PROPÓSITO DO ESCOTISMO

O propósito do Movimento Escoteiro é contribuir para que os jovens assumam seu próprio desenvolvimento, especialmente do caráter, ajudando-os a realizar suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas e espirituais, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades, conforme definido pelo seu Projeto Educativo.

REGRA 003 – PRINCÍPIOS DO ESCOTISMO

Os princípios do Escotismo são definidos na sua Promessa e Lei Escoteira, base moral que ajusta-se aos progressivos graus de maturidade do indivíduo. São eles:

a) Deveres para com Deus – adesão a princípios espirituais e vivência ou busca da religião que 

os expresse, respeitando as demais;

b) Deveres para com o próximo – lealdade ao nosso País, em harmonia com a promoção da 

paz, compreensão e cooperação local, nacional e internacional, exercitadas pela Fraternidade 

Escoteira. Participação no desenvolvimento da sociedade com reconhecimento e respeito à 

dignidade do ser humano e ao equilíbrio do meio ambiente;

c) Deveres para consigo mesmo – responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.

REGRA 008 – LEI ESCOTEIRA

A Lei Escoteira, composta por dez artigos, é a seguinte:

I. O escoteiro tem uma só palavra, sua honra vale mais que sua própria vida;

II. O escoteiro é leal;

III. O escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica diariamente uma boa ação;

IV. O escoteiro é amigo de todos e irmão dos demais Escoteiros;

V. O escoteiro é cortês;

VI. O escoteiro é bom para os animais e as plantas;

VII. O escoteiro é obediente e disciplinado;

VIII. O escoteiro é alegre e sorri nas dificuldades;

IX. O escoteiro é econômico e respeita o bem alheio;

X. O escoteiro é limpo de corpo e alma.

REGRA 010 – MÉTODO ESCOTEIRO

O Método Escoteiro, com aplicação planejada e avaliada sistematicamente nos diversos níveis do Movimento, caracteriza-se pelo conjunto dos seguintes pontos:

a) Aceitação da Promessa e da Lei Escoteira - todos os membros assumem, voluntariamente, 

um compromisso de vivência da Promessa e da Lei Escoteira.

b) Aprender fazendo - educando pela ação, o Escotismo valoriza:

 - O aprendizado pela prática;

 - O desenvolvimento da autonomia, baseado na autoconfiança e iniciativa;

 - Os hábitos de observação, indução e dedução.

c) Vida em equipe - denominada nas Tropas de “Sistema de Patrulhas”, incluindo:

 - A descoberta e a aceitação progressiva de responsabilidade; 

 - A disciplina assumida voluntariamente;

 - A capacidade tanto para cooperar como para liderar.

d) Atividades progressivas, atraentes e variadas compreendendo:

 - Jogos;

 - Habilidades e técnicas úteis, estimuladas por um sistema de distintivos;

 - Vida ao ar livre e em contato com a natureza;

 - Interação com a comunidade;

 - Mística e ambiente fraterno.

e) Desenvolvimento pessoal com orientação individual, considerando:

 - A realidade e o ponto de vista de cada criança, adolescente ou jovem;

 - A confiança nas potencialidades dos educandos;

 - O exemplo pessoal do adulto;

 - Seções com número limitado de jovens e faixa etária própria.

O Escotismo como força educativa, se propõe a complementar a formação que cada criança ou jovem recebe de sua família, de sua escola e de seu credo religioso, e de nenhum modo deve substituir essas instituições.

A UEB não está ligada a qualquer organização político-partidária. Seus membros, quando usando o traje ou o uniforme escoteiro, ou quando representando o Movimento Escoteiro, devem abster-se de tomar parte em reuniões ou atividades político-partidárias.

REGRA 011 – POSIÇÃO DO ESCOTISMO

I - O Escotismo como força educativa, se propõe a complementar a formação que cada criança, adolescente ou jovem recebe de sua família, de sua escola e de sua orientação religiosa, e de nenhum modo substituirá essas instituições.

II - A União dos Escoteiros do Brasil não está ligada a qualquer organização político-partidária. Seus membros, quando usando o vestuário ou o uniforme escoteiro, ou quando representando o Movimento Escoteiro, devem abster-se de tomar parte em reuniões ou atividades político-partidárias.

REGRA 012 – UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL (UEB)

I - A União dos Escoteiros do Brasil, fundada em 04 de novembro de 1924, é uma associação de âmbito nacional, de direito privado e sem fins lucrativos, de caráter educacional, cultural, ambiental, beneficente e filantrópico, reconhecida de utilidade pública, que congrega todos quantos pratiquem o Escotismo no Brasil.

II - O Escotismo só pode ser praticado no Brasil por pessoas físicas ou jurídicas autorizadas pela UEB, como asseguram o Decreto nº 5.497, de 23 de julho de 1928, e o Decreto-Lei nº 8.828, de 24 de janeiro de 1946.

III – A UEB tem exclusividade na produção, na comercialização e uso de símbolos e distintivos 

escoteiros, cabendo ao Conselho de Administração Nacional a sua normatização. 

IV - A União dos Escoteiros do Brasil está organizada em três níveis:

a) O NACIONAL, com autoridade em todo o território nacional;

b) O REGIONAL, com autoridade sobre a área geográfica que lhe for fixada pelo Conselho de 

Administração Nacional - CAN, podendo ter personalidade jurídica própria; e

c) O LOCAL, com autoridade sobre os praticantes do Escotismo vinculados à Unidade 

Escoteira Local - Grupos Escoteiros e Seções Escoteiras Autônomas, podendo ter 

personalidade jurídica própria.

V – O Conselho de Administração Nacional pode alterar os limites geográficos das Regiões Escoteiras, ouvidas as Assembleias Regionais envolvidas.

VI - A UEB conta, ainda, com dois níveis operacionais de apoio:

a) o de ÁREA GEOGRÁFICA, que congrega mais de uma Região Escoteira, com atribuições e 

forma de funcionamento definidas pelo Conselho de Administração Nacional; e

b) o DISTRITAL, com atuação na área que for determinada pela Diretoria Regional.

REGRA 013 – RAMOS

I - O Escotismo está organizado em Ramos, de acordo com as faixas etárias:

a) Ramo Lobinho, para meninos e meninas de 6 anos e meio (desde que alfabetizados) a 10 

anos, denominados Lobinhos (meninos) ou Lobinhas (meninas),

b) Ramo Escoteiro, para rapazes e moças de 11 a 14 anos, denominados Escoteiros (rapazes) 

e Escoteiras (moças);

c) Ramo Sênior, para rapazes e moças de 15 a 17 anos, denominados Seniores (rapazes) e 

Guias (moças); e

d) Ramo Pioneiro, para rapazes e moças de 18 a 21 anos (incompletos), denominados 

Pioneiros (rapazes) e Pioneiras (moças). 

II - A passagem de um Ramo para o seguinte será feita quando: 

a) O Lobinho ou a Lobinha possuírem entre 10 e 11 anos; 

b) O Escoteiro ou a Escoteira possuírem entre 14 e 15 anos;

c) O Sênior ou a Guia possuírem entre 17 e 18 anos.

Esta regra pode ser flexível para os casos de deficiência cognitiva.

REGRA 015 – FALSAS INTERPRETAÇÕES

A União dos Escoteiros do Brasil não apoia, nem permite falsas interpretações, falsas apresentações e falsas aplicações do Escotismo, quer como escola de combate ao analfabetismo ou de ensino regular, quer como forma de organização interna em escolas, orfanatos, internatos ou asilos, quer como instituição de caridade para crianças pobres, quer como solução para problemas de menores abandonados, desvalidos ou delinquentes, quer como instituição pré-militar, paramilitar ou militarizada. 

Reconhece, no entanto, que o Método Escoteiro é um elemento auxiliar de educação que pode ser útil às instituições acima mencionadas.

REGRA 019 – SERVIÇO AO PRÓXIMO

I - A boa ação diária e o serviço ao próximo e à comunidade são deveres comuns a todos os membros do Movimento Escoteiro, individual ou coletivamente. Por isso, a União dos Escoteiros do Brasil entende que nada caracteriza melhor o escoteiro do que o desenvolvimento avançado dessa competência.

II - Todos os escotistas e dirigentes devem se empenhar em conseguir oportunidades para a prestação de serviços e a execução de projetos de desenvolvimento comunitário.

III - O Escotismo incentiva a participação das Unidades Escoteiras Locais em ações ou campanhas (nacionais, estaduais e locais) que visem ampliar: o acesso à educação, à higiene e à saúde; o cumprimento dos deveres cívicos; a conservação dos recursos naturais; o conforto da população em calamidades públicas; os direitos das crianças, dos adolescentes e da juventude; os direitos dos portadores de deficiência, das mulheres e idosos; da cultura de paz; e, quaisquer outros temas similares que visem o aprimoramento humano e da sociedade.

IV - Qualquer membro da União dos Escoteiros do Brasil pode prestar ajuda voluntária às autoridades empenhadas em minimizar os efeitos de calamidades, mas não poderá ser obrigado a colaborar ou ser punido por negar sua colaboração.

REGRA 020 – FRATERNIDADE MUNDIAL

Todos os membros do Movimento Escoteiro fazem parte da grande Fraternidade Escoteira Mundial e, desta forma, contribuem para a paz e a mútua compreensão entre os seres humanos, auxiliando todos os movimentos e organizações de cooperação internacional que compartilhem destes princípios.

 

FONTE: POR 2013 - Princípios, Organização & Regras - UEB

Pesquisar no site

Contato

Grupo Escoteiro Guayporé Cidade da Criança - Casa do Escoteiro
Rodovia Raposo Tavares, S/N, Km 561,5
Presidente Prudente
19063-005
(18) 99770-3100 - Marcelo
(18) 99742-6371 - André
(18) 3909-1095 - Fernanda

Novidades

22/05/2012 00:00

Casa do Escoteiro da Cidade da Criança recebe melhorias em estrutura e revitalização

A Prefeitura de Presidente Prudente viabilizou diversas benfeitorias estruturais na Casa dos Escoteiros, entidade que funciona há mais de cinco anos Parque Ecológico Cidade da Criança Parque Ecológico da Cidade da Criança "Agripino de Oliveira Lima...
07/02/2012 00:00

Grupo de Escoteiros Guayporé reforça parceria com Prefeitura para apoiar projetos sociais

    Com o objetivo de reforçar a parceria com a Prefeitura de Presidente Prudente a diretoria do Grupo de Escoteiros Guayporé esteve em visita ao prefeito Milton Carlos de Mello ‘Tupã’ (PTB) na tarde desta terça-feira (7/02). No encontro realizado no Gabinete do Paço Municipal Florivaldo...
11/10/2011 00:00

Grupo de Escoteiros Guayporé arrecada três toneladas de alimentos para o Fundo Social de Prudente

Escoteiros realizam a entrega de mais de três mil quilos de alimentos ao Fundo Social de Prudente.         A Campanha Natal Sem Fome promovida pelo Fundo Social de Solidariedade de Presidente Prudente ganhou força com a doação de cerca de três toneladas...
16/08/2011 00:00

Grupo Escoteiro Guayporé faz 25 anos e é homenageado pela Câmara de Prudente

  Nesta terça-feira (16/08), o Grupo Escoteiro Guayporé completa 25 anos de atuação em Presidente Prudente. Pautado no compromisso de formar cidadãos do bem através da atividade de escotismo, o movimento tem contribuído nestas últimas duas décadas “para que os jovens assumam seu próprio...
04/02/2011 00:00

PRÊMIO AURÉLIO AZEVEDO MARQUES - 2010 - resultado final

Número de Unidades Escoteiras Locais participantes – 53 Unidades Escoteiras Locais classificadas que receberão o TROFÉU PRÊMIO AURÉLIO AZEVEDO MARQUES 2010: Grupo Escoteiro Coelho Neto 001 – Maranhão Grupo Escoteiro do Ar Maj Brigadeiro Newton Braga 016 – São...

Envie-nos a sua avaliação!! Você que já conheceu os nossos serviços, tem algo a dizer sobre nós? Por favor, não hesite em nos enviar seus comentários para que possamos continuar a aprimorar nosso trabalho e atendimento, para isso, basta acessar a guia "CONTATO".